Politica

Maioria absoluta na Madeira conseguida por cinco votos

O último dos 47 mandatos à Assembleia Regional foi conseguido pelo PSD depois de uma disputa com a CDU, graças ao método de Hondt, no final da noite eleitoral.

O último mandato foi atribuído ao PSD por escassos cinco votos de diferença fazendo com que o partido de Miguel Albuquerque elegesse 24 dos 47 parlamentares.

A CDU está na expectativa de eleger um terceiro deputado.

A Assembleia de apuramento eleitoral terá a última palavra, através da verificação dos votos nulos.

Teoricamente tudo pode acontecer, tanto a CDU pode conseguir mais votos válidos como o próprio PSD ou qualquer outra das 11 forças concorrentes.

Recorde-se que Representante da República para a Madeira, Ireneu Barreto, designou dois professores de Matemática e 9 presidentes de mesa que integram a Assembleia de Apuramento Geral (AAG).

A AAG funciona no edifício designado pelo Representante da República. Ireneu Barreto assegura todo o apoio necessário e indispensável ao funcionamento da AAG.

Segundo a Comissão Nacional de Eleições (CNE), as operações de apuramento geral consistem, em termos gerais, na verificação do número total de eleitores inscritos e de votantes no círculo único; verificação do número total de votos obtidos por cada lista, do número dos votos em branco e dos votos nulos; determinação dos candidatos eleitos; e decisão sobre as reclamações e protestos apresentados quanto ao apuramento geral.

Depois disso, o presidente da AAG, um juiz de direito, proclamará os resultados do apuramento geral e elaborará a acta.

Ainda segundo a CNE, a diferença entre o apuramento parcial/local feito no dia das eleições e o apuramento geral consiste no seguinte: O apuramento parcial verifica os resultados da assembleia/secção de voto ao passo que o apuramento geral reaprecia os votos nulos, delibera sobre os protestados e, além de agregar esses resultados para o círculo, procede à distribuição dos mandatos pelas candidaturas e à determinação dos candidatos eleitos.