sevilha


Federico García Lorca. Quando são duas da tarde e há uma pedra no lugar do coração

Afonso de Melo, em Sevilha