Líder de grupo árabe ligado ao ‘daesh’ morto na Síria por jihadistas rivais

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos divulgou hoje que o líder de um grupo árabe fiel ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na Síria foi morto num ataque suicida orquestrado pela rival ‘jihadista’ Al-Nusra, um ramo da Al-Qaida.

Líder de grupo árabe ligado ao ‘daesh’ morto na Síria por jihadistas rivais

"Abu Ali al-Baridi, chefe da Brigada dos Mártires de al-Yarmouk, apelidado de al-Khal (tio) foi morto num ataque suicida da Frente Al-Nusra", informou o diretor do observatório, Rami Abdel Rahman.

Al-Baridi e dois outros comandantes do seu grupo foram mortos no ataque que teve lugar em Jamla na província de Dara, no sudoeste da Síria, próximo da fronteira com a Jordânia.

A brigada de al-Baridi prometeu lealdade ao 'daesh' (acrónimo do Estado Islâmico, segundo designação árabe) em 2014 e está ativa desde então no sul da Síria.

Na sua conta na rede social 'Twitter', a Frente Al-Nusra confirmou o ataque e felicitou a "operação heroica".

Segundo Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), outros confrontos violentos ocorreram na sexta-feira com a Al-Nusra e grupos terroristas islâmicos de um lado da batalha e a Brigada dos Mártires de al-Yarmouk do outro, terminando com pelo menos 32 mortos.

"Com a morte de al-Baridi, a Al-Nusra consolidou a sua posição no sudoeste da província de Dara, junto às fronteiras com os Montes Golã", acrescentou Abdel Rahman.

Lusa/SOL