Universidade do Porto validou 19 queixas, cinco das quais de assédio moral e sexual

Processos são de “natureza secreta”.

Universidade do Porto validou 19 queixas, cinco das quais de assédio moral e sexual

A Universidade do Porto validou, desde junho de 2022, 19 queixas e reclamações da comunidade académica, cinco das quais relacionadas com assédio moral e sexual.

"Estas cinco queixas de assédio moral e/ou sexual, devidamente validadas pela comissão independente de receção e análise de denúncias, motivaram a abertura de outros tantos processos de inquéritos que se encontram ainda a decorrer", revelou a instituição académica à agência Lusa.

A universidade, que não adiantou pormenores sobre os autores ou natureza das queixas, sublinhou que os cinco processos não se referem apenas a assédio sexual ou a queixas de estudantes sobre professores, pois o canal de denúncias, onde foram deixadas as queixas, está aberto a toda a comunidade académica.

"O artigo 200 da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas (Lei n.º 35/2014) determina a "natureza secreta" destes processos, sob pena de procedimento disciplinar, pelo que não pode a Universidade do Porto pronunciar-se publicamente sobre os mesmos", esclareceu.