Cultura

Os primeiros livros de Saramago na Porto Editora

É já amanhã que a Porto Editora começa a publicar as suas edições dos livros de Saramago, com nove títulos nas livrarias: A Caverna, A Noite, A Viagem do Elefante, As Intermitências da Morte, As Pequenas Memórias, Ensaio Sobre a Lucidez, História do Cerco de Lisboa, Manual de Pintura e Caligrafia e O Homem Duplicado. 

Os primeiros livros de Saramago na Porto Editora

As novas edições, revistas, foram apresentadas hoje à imprensa numa sessão na Casa dos Bicos, sede da Fundação José Saramago. As capas, feitas pelo ateliê silvadesigners, distinguem-se pelos títulos, caligrafados por autores próximos de Saramago: Álvaro Siza Vieira, Armando Baptista-Bastos, Eduardo Lourenço, Dulce Maria Cardoso, Gonçalo M. Tavares, Júlio Pomar, Lídia Jorge, Mário de Carvalho e Valter Hugo Mãe.

Recorde-se que, no início do ano, as herdeiras de Saramago (Pilar del Rio e Violante Saramago) decidiram que a obra do Nobel português iria sair da Caminho, a sua editora de sempre, e transitar para a Porto Editora. Na altura, os motivos indicados pelas herdeiras para abandonar a Caminho não foram claros, tendo a Leya apenas dito que editora e herdeiras não tinham chegado a acordo sobre as condições contratuais para continuar a publicar a obra do escritor na chancela.   

Hoje, Vasco Teixeira, administrador do Grupo Porto Editora, avançou que “a Porto Editora vai apoiar directamente a Fundação José Saramago para que esta instituição possa continuar a cumprir, nas melhores condições, a sua missão de promover o estudo e a divulgação da obra de José Saramago”. E Manuel Alberto Valente, actual editor do Nobel, garantiu que as herdeiras não vão ganhar nem mais nem menos do que na anterior editora, sendo que a única mudança é o facto de a Porto Editora se comprometer a apoiar a Fundação José Saramago, em contornos que ainda estão por definir. 

Na Feira do Livro de Lisboa, que amanhã se inaugura, a Porto Editora terá um pavilhão exclusivo para a obra de Saramago, bem como outro exclusivo para a obra de Fernando Pessoa. 

rita.s.freire@sol.pt

Os comentários estão desactivados.