Internacional

Poroshenko promete "resposta adequada" a separatistas que mataram 49 soldados

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, decretou neste sábado luto nacional para domingo e prometeu "uma resposta adequada aos terroristas" por terem matado nesta madrugada 49 soldados ucranianos ao derrubar o avião que ia aterrar no aeroporto de Lugansk.


"Todos os envolvidos neste cínico acto terrorista com esta dimensão serão castigados com toda a certeza. A Ucrânia precisa de paz, mas os terroristas terão uma resposta adequada", disse o presidente ucraniano, citado pelo gabinete de imprensa da sua administração.

Poroshenko convocou uma reunião urgente do Conselho de Segurança Nacional e Defesa para dar resposta ao duro golpe que receberam os militares ucranianos com a perda de 40 soldados de elite e nove tripulantes de um avião de transporte Il-76, derrubado pelos rebeldes pró-Rússia com dois mísseis.

A região de Dnepropetrovsk, onde tem base permanente a 25.ª Brigada Aerotransportada cujos soldados morreram em Lugansk, declarou luto para domingo e na próxima segunda-feira.

A maioria dos militares mortos no ataque dos rebeldes, 32 de 49, vinha dessa região industrial do Leste russófono da Ucrânia, escreveu o vice-governador de Dnepropetrovsk, Boris Filátov, na sua página do Facebook.

A aeronave Il-76, de fabrico russo, foi derrubada por dois mísseis lançados pelos rebeldes pró-Rússia, que reconheceram a acção.

"Os milicianos comunicaram-nos que derrubaram durante a madrugada um avião Il-76 com militares a bordo. O avião caiu no aeroporto", informou às agências russas um porta-voz da autoproclamada república popular de Lugansk, declarada independente da Ucrânia.

SOL
 

Os comentários estão desactivados.