Economia

Luxemburgo trava venda da Tranquilidade

A Espírito Santo Financial Group (ESGF), uma das holdings da família Espírito Santo que entrou em gestão controlada no Luxemburgo,  anunciou hoje que irá “reagir legalmente” contra qualquer venda da seguradora Tranquilidade pelo Novo Banco.


A Tranquilidade é controlada a 100% pela ESFG. Mas, como foi dada como garantia de um empréstimo do BES à ESFG que não foi pago, o Banco Novo passaria a ser o proprietário da seguradora, por execução de penhora. Segundo avançou a imprensa económica na semana passada, a Tranquilidade estaria prestes a ser vendida pelo Novo Banco ao fundo americano Apollo.

A ESFG vem agora esclarecer, num comunicado enviado a CMVM, que “não foi notificada da execução da penhora, ou pela apropriação ou por venda das acções a terceiros, e, portanto, conclui que ainda é o proprietário das acções”.

A holding informa ainda que está a realizar uma análise dos termos e condições do contrato de financiamento feito com o BES, em especial das condições do penhor das acções, e antecipa que esse garantia “pode ser ilegal”, tendo já informado o Novo Banco e outras entidades.

Caso as conclusões finais dessa análise confirmem esta interpretação, a ESFG avisa que “vai reagir legalmente contra o penhor das acções, a sua execução ou qualquer venda do mesmo" que possa entretanto ser levada a cabo pelo Novo Banco, de forma a “proteger os interesses de todas as partes interessadas, nomeadamente os seus credores”.

joao.madeira@sol.pt