Sociedade

Suspeitos do Citius afastados

Os dois suspeitos de sabotagem do Citius, o programa informático que bloqueou no arranque da reforma dos tribunais, foram hoje afastados do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça (IGFEJ) e deverão regressar à Polícia Judiciária, de onde saíram em comissão de serviço.


O director do Departamento de Arquitectura de Sistemas do IGFEJ e o coordenador deste Departamento para os Tribunais são suspeitos de terem omitido informações importantes durante o processo de adaptação da plataforma à nova organização judiciária.

Um comportamento denunciado num relatório encomendado pela Ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, que está a ser alvo de inquérito criminal e também disciplinar. Contudo o director do IGFEJ decidiu mandar já cessar as comissões de serviço destes funcionários, que deverão regressar à Polícia Judiciária.

A Procuradoria-geral da República está a investigar desde segunda-feira este caso, a pedido da ministra da Justiça que diz haver suspeitas de sabotagem informática, um crime que é punido com pena até dez anos.

joana.f.costa@sol.pt

Os comentários estão desactivados.