Internacional

Alemanha aprova extensão do programa de assistência financeira à Grécia

A câmara baixa do parlamento alemão aprovou hoje por ampla maioria a extensão do programa de assistência financeira à Grécia por quatro meses.

Dos 587 deputados presentes, 542 votaram a favor do prolongamento do programa até 30 de Junho, 32 votaram contra e 13 abstiveram-se.

No debate que antecedeu a votação, as principais críticas à extensão do programa foram feitas pelo sector "rebelde" da União Democrata-Cristã (CDU) de Angela Merkel e pela União Social-Cristã da Baviera (CSU).

A sessão foi aberta com a intervenção do ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, que defendeu o prolongamento com o argumento de que o governo grego se comprometeu a cumprir os termos do acordo, embora admitindo que apoiar a extensão não foi "uma decisão fácil".

"Penso que não é fácil para ninguém aprovar este prolongamento", disse Schäuble, frisando no entanto que ele não implica mais dinheiro para a Grécia, mas mais tempo, para que possa concluir com êxito o programa em curso.

O ministro evocou as discussões sobre a ajuda à Grécia "antes e depois das eleições" que deram a vitória ao partido antiausteridade Syriza e advertiu que, para o Eurogrupo, não haverá "solidariedade" sem "compromissos".

No debate que se seguiu à intervenção de Schäuble, e apesar das reservas de alguns deputados da CDU, o apoio aos esforços gregos foi visível nas fileiras tanto do partido de Merkel como do seu parceiro de coligação, o social-democrata SPD.

A oposição, Verdes e A Esquerda, também apoiou a extensão do programa e defendeu as reivindicações gregas.

As críticas feitas no debate incidiram, não no acordo alcançado no Eurogrupo para o prolongamento em si, mas no conjunto dos apoios europeus à Grécia, sobretudo a possibilidade de vir a ser necessário um terceiro resgate, que a imprensa alemã já estimou em 20.000 milhões de euros.

Lusa/SOL