Economia

TAP com prejuízos de 46 milhões de euros em 2014

A TAP fechou os resultados de 2014 no vermelho, registando prejuízos de 46 milhões de euros, que comparam com os 34 milhões de euros que a companhia aérea lucrou em 2013.

Apesar do recorde de 11,4 milhões de passageiros transportados - mais 6,6% -, da maior oferta de lugares, devido ao lançamento de novas rotas e à entrada em operação de mais seis aeronaves, e de ter registado uma taxa de ocupação acima de 80% nos seus aviões, a empresa explica que  os problemas operacionais do verão passado e as greves representaram perdas de receita e acréscimo de custos.

O atraso na recepção dos novos aviões foi outro dos motivos apresentado hoje pela directora financeira da empresa, Teresa Lopes, para explicar os resultados de 2014. O impacto negativo foi de 108 milhões, contabilizou, em conferência de imprensa, esta tarde.

Ainda assim, o presidente da TAP, Fernando Pinto, acredita que estes resultados não afastarão potenciais candidatos a ficar com 61% do grupo TAP, que está em processo de privatização.

“Nada de inesperado. Os resultados do ano passado não foram bons”, começou por comentar. Porém, assegurou aos jornalistas, “estes resultados são eventos que acontecem na história da empresa, mas que não se repetem”.

E sublinhou que nos cinco anos anteriores a 2014, a companhia tinha tido resultados positivos.
“Não temos nenhuma notícia de perda de interesse” na privatização, garantiu ainda, embora escusando-se a detalhar quantas propostas já houve ou a comentar o alegado desinteresse de algumas companhias aéreas brasileiras, noticiado ontem. “Já fizemos apresentações a vários interessados”, afirmou.

 

ana.serafim@sol.pt