Sociedade

Igreja de São Nicolau recorda arménios mortos no genocídio

As vítimas do genocídio arménio de que amanhã, 24 de Abril, se comemora o centenário, serão hoje recordadas numa missa, às 22 horas, na Igreja de São Nicolau, em Lisboa.

O padre Mário Rui Leal Pedras, pároco de São Nicolau e da Madalena, explicou ao SOL que será feita "uma oração de sufrágio por aqueles que foram mortos nesse genocídio". Uma oração pelos mortos integrada na missa que ali decorre diariamente. Mário Rui recordou que "há uma dimensão solidária na oração. Os cristãos rezaram sempre por aqueles que faleceram".

Arménios que residem em Portugal abordaram o pároco neste sentido. "Eu e o meu marido fomos falar com o padre para saber se ele poderia referir o genocídio na missa", disse ao SOL  Marina Dellalyan, impulsionadora da iniciativa.

A Arménia é considerada o primeiro país cristão – adoptou o cristianismo em 301 DC. Recentemente, o Papa Francisco reconheceu no Vaticano que a morte de cerca de um milhão e meio de Arménios, na I Guerra Mundial com o desmembrar do Império Otomano, foi "o primeiro genocídio do século XX".

ana.c.camara@sol.pt