Sociedade

Sócrates: As suspeitas sobre o novo aeroporto e Vale do Lobo

O Ministério Público (MP) abriu mais frentes de investigação na Operação Marquês: os factos novos recolhidos posteriormente à prisão de José Sócrates indiciam que este terá tirado proveito de mais uma grande obra pública, o novo aeroporto de Lisboa, e num empreendimento imobiliário no Algarve, Vale do Lobo, de um dos homens-fortes do Grupo Espírito Santo.


Estas suspeitas foram referidas no último interrogatório feito a José Sócrates, a 27 de Maio (divulgado esta quarta-feira pela revista Sábado), conduzido pelo procurador Rosário Teixeira e por Paulo Silva, o chefe da equipa de inspectores tributários encarregue da investigação do caso. E constam de um despacho feito recentemente pelo MP onde surgem pela primeira vez estas suspeitas.

Na posse dos dados bancários recebidos da Suíça, em Fevereiro, e reunidos todos os elementos sobre os gastos feitos pelo ex-primeiro-ministro - que, conjugados com as escutas telefónicas, levam a concluir que o dinheiro nas contas de Carlos Santos Silva será na realidade de José Sócrates -, o MP tenta assim provar que, ao longo dos seis anos da sua governação teve um comportamento de facilitação de negócios privados que será a fonte dos rendimentos reunidos na Suíça.

Leia este artigo na íntegra na edição em papel do SOL, já nas bancas

carlos.santos@sol.pt

catarina.guerreiro@sol.pt

 

 

Os comentários estão desactivados.