Vida

Polícia compra fraldas a mãe 'apanhada' a roubar

Uma mulher achou que ia ser presa, depois de ter sido apanhada a roubar num supermercado da cadeia norte-americana Wallmart, no estado de Kansas, nos Estado Unidos.

Depois da morte trágica do marido em 2012, Sarah Robinson e as seis filhas, com idades entre os 15 e dois anos, passam grande parte do tempo no carro. “Perdi a minha casa e todos os nossos pertences, e não tenho emprego”, afirmou a norte-americana à ABC.

As fraldas para as filhas mais novas, gémeas de dois anos, estavam a acabar. No passado dia 6, a mulher entrou no supermercado e roubou vários artigos, desde roupa, sapatos, fraldas e toalhitas. Mas foi apanhada.

O agente Mark Engravalle foi chamado ao local e, quando chegou, reparou que algumas das crianças que estavam com Sarah estavam sem sapatos e com os pés sujos. Nessa altura, percebeu que aquilo que tinha sido roubado eram bens de primeira necessidade.

Quando Mark Engravalle perguntou à mulher o que se passava, Sarah não aguentou as lágrimas.

“O meu coração parou. Não sabia o que dizer ou fazer. Pensei que ia ser presa”, afirmou.

Depois de libertar a mulher com um aviso, o agente entrou dentro do supermercado com as crianças e comprou fraldas, toalhitas e roupa para elas. E até deixou as meninas escolher os sapatos.

Esta situação está a gerar uma onda de solidariedade por parte da comunidade para ajudar a família.