Desporto

Portugal com um olho na França e outro na Albânia

PTiago viu um cartão vermelho no último jogo oficial e está castigado, Fábio Coentrão ainda não jogou esta época e ficou de fora por opção técnica, João Moutinho foi dispensado devido a uma entorse no tornozelo e William Carvalho ainda não recuperou de uma fratura de stress na tíbia.

MIGUEL A. LOPES/LUSA

Dos médios que foram a jogo na vitória de Portugal sobre a Arménia (3-2), em  junho, só Adrien, então suplente utilizado, irá marcar presença no particular de hoje com a França, em Alvalade (19h45, RTP1), e na deslocação à Albânia, na segunda-feira (19h45, RTP1), que vale a liderança do Grupo I de qualificação para o Euro-2016.

Ausências de peso que obrigaram Fernando Santos a chamar jogadores menos rodados para remodelar o meio campo da Seleção nacional neste duplo confronto. Cinco dos seis médios convocados, que lutam por três vagas no centro do terreno, somam em conjunto 11 internacionalizações: Bernardo Silva (1), André André (1), Danilo (2), João Mário (3) e Adrien (4). Miguel Veloso, chamado pela primeira vez na era ‘Santos’ após quase um ano de ausência, é o único experiente (53).

“Convoquei estes jogadores porque me dão todas as garantias para ter sucesso e para desempenharem em campo aquilo que eu quero”, sublinhou o selecionador nacional ao anunciar a convocatória.

No duelo desta noite com a França, Fernando Santos irá não só tentar quebrar um enguiço que dura há quarenta anos – é preciso recuar até Abril de 1975 para encontrar o último (2-0) dos cinco triunfos de Portugal em 23 confrontos –, como também testar um novo meio campo para uma deslocação de risco a Elbasan.

Em caso de vitória sobre a Albânia, que venceu em Aveiro na primeira ronda de qualificação (1-0), Portugal fica em situação privilegiada para carimbar a sexta presença consecutiva na fase final de um Campeonato da Europa.

“A Albânia apresenta-se como um obstáculo muito difícil. No passado recente não tem perdido, com exceção de um jogo com a Itália. Só isso é suficiente para estarmos em alerta. Sabemos que, vencendo, damos um passo muito importante para chegarmos ao Europeu em França”, comentou Fernando Santos em conferência de imprensa.

Portugal lidera o seu grupo, mas tanto a Albânia como a Dinamarca seguem perto e só as duas melhores têm o apuramento garantido para o Euro-2016. A terceira só terá o mesmo destino se for a melhor de todos os grupos, caso contrário terá de disputar um playoff de repescagem.

A ponta final do calendário reserva para Portugal a receção à Dinamarca, a 8 de outubro, e a visita à Sérvia, três dias depois.

hugo.alegre@sol.pt