Sociedade

Julgamento de Bárbara e Carrilho adiado

O julgamento onde Manuel Maria Carrilho vai ser julgado por violência doméstica contra Bárbara Guimarães e que deveria arrancar amanhã, foi adiado. 


O ex-ministro socialista apresentou um incidente de suspeição contra a juíza Ana Paula Lopes para a afastar do processo. Segundo disse ao SOL fonte ligada ao processo, foi essa mesma juíza que, no final de Maio, condenou Carrilho, de 64 anos, por três crimes de difamação, por ter dito em várias entrevistas que Barbara Guimarães fora violada pelo padrasto.

O Tribunal da Relação de Lisboa vai agora avaliar se Ana Paula Lopes deve presidir ao julgamento ou se deve ser nomeado outro magistrado para o seu lugar. Por decisão da atual juíza, o julgamento agendado para amanhã no Campus de Justiça fica adiado ‘sine die’. 

joana.f.costa@sol.pt

Os comentários estão desactivados.