Internacional

Jovem que morreu durante voo levava droga no estômago

A polícia irlandesa adiantou que John Kennedy dos Santos Gurjão, o brasileiro de 24 anos que morreu a bordo de um voo da Aer Lingus entre Lisboa e Dublin no domingo, transportava drogas dentro do estômago. 

Imagens retirada da página no Facebook de John Kennedy Gurjão

As investigações estão em curso, mas a médica legista Margot Bolster, citada pelo Irish Times, confirmou que John ingeriu cerca de 800 gramas de uma substância que se suspeita ser cocaína, embrulhada em 80 doses individuais. Uma das doses rebentou dentro do estômago, o que lhe terá provocado as convulsões e morte.

O corpo de John Kennedy está no instituto de medicina legal em Cork,a sul da Irlanda, a localidade onde o avião aterrou de emergência. 

Neste momento, estão a decorrer os exames toxicológicos à substância encontrada dentro do corpo do homem. Caso se venha a confirmar que é cocaína, estima-se que o valor monetário desta quantidade de drogas ronde os 56 mil euros.

Lourdes Gurjão,  uma tia de Jonh Kennedy, afirmou à Globo "que o sobrinho não informou a família que tinha viajado para fora do país, e que em conversas por mensagens de texto dizia estar em Macapá".

Nas redes sociais, no entanto, Jonh Kennedy dizia morar entre Espanha e a Venezuela. A tia acredita que terá sido um namorado do jovem a convencê-lo a sair do país, mas desconhece o motivo. "Ele tinha um namorado, só que não temos informação sobre ele", afirmou ao mesmo orgão de comunicação.

A família foi informada ontem da morte de John Kennedy através de um telefonema da embaixada brasileira em Dublin. 

Já quanto à mulher de 44 anos que seguia no mesmo voo e foi detida por suspeita de transportar droga, o Irish Times escreve que afinal levava bicarbonato de sódio na bagagem. A mulher nasceu em Angola, mas tem passaporte português.

mariana.madrinha@sol.pt