Economia

Christie’s leiloa mais peças da coleção da tia de Ricardo Salgado

Três quadros da coleção privada de Ana Maria Espírito Santo Bustorff Silva, tia de Ricardo Salgado, vão ser leiloados em Londres.

A Christie´s agendou para dia 9 de dezembro o leilão de três quadros do pintor lionês Jean Pillement (1728-1808). As peças são agora propriedade dos descendentes de Ana Maria Espírito Santo Bustorff Silva. A tia do antigo banqueiro Ricardo Salgado e mãe da ex-ministra da Cultura Maria João Bustorff faleceu em 2014.

No total, os três obras têm um valor licitação compreendido entre 10.500 e 15.500 libras, cerca de 15 mil e 22 mil euros à taxa de câmbio atual.

Esta não é a primeira vez que a coleção privada de Ana Maria Espírito Santo Bustorff Silva vai a leilão. Em abril, a Christie’s vendeu 109 dos 150 lotes em leilão, por um montante superior a 1,5 milhões de euros.

Neta do fundador do BES, José Maria Espírito Santo Silva (1850-1915), Ana Maria foi a filha mais nova de Ricardo Espírito Santo Silva (1900 -1955), dirigente do BES nos anos 30 e reconhecido mecenas e colecionador de arte.

“Nasceu em Lisboa e cresceu num ambiente doméstico refinado e impressionante. Ana Maria seguiu sempre o exemplo e os conselhos dos seus pais quando se tratava de escolhas artísticas”, descreveu a leiloeira em abril.

"A perda do pai quando tinha apenas 26 anos galvanizou a sua ambição de perpetuar o legado de Ricardo - tanto através das peças que herdou da coleção privada, como através da coleção de mais de 2.000 peças de mobiliário português, pratas, têxteis, pintura, cerâmica e outras artes decorativas que ele cedeu ao Estado português em 1953, juntamente com o Palácio da Azurara, onde a coleção ainda se encontra, criando a Fundação Ricardo Espírito Santo, que é um Museu-Escola de Artes Decorativas portuguesas", descreveu a leiloeira em abril.

O colecionador foi grande apreciador do francês Jean Pillement, adquirindo várias gravuras e desenhos – alguns expostos na Fundação – da segunda estadia do pintor em Portugal. No período considerado como o auge da sua carreira, Pillement ficou ainda célebre por recusar a oferta do rei D. José I de Portugal para se tornar seu primeiro pintor da corte antes de partir para Inglaterra.

Veja mais informações sobre as peças em leilão aqui.

sandra.a.simoes@sol.pt