Sociedade

Bárbara Guimarães acusa Carrilho de “instrumentalizar” os filhos

Bárbara Guimarães considera que o ex-marido, Manuel Maria Carrilho, tem “instrumentalizado” os filhos do casal, menores, com o “intuito de prejudicar” a apresentadora.

Bárbara Guimarães acusa Carrilho de “instrumentalizar” os filhos

O casal tem, neste momento, em tribunal um processo por violência doméstica, momentaneamente suspenso depois de a apresentadora ter requerido o afastamento da juíza.

Num comunicado de nove parágrafos, enviado esta tarde às redacções, Bárbara Guimarães sublinha o recato que tem mantido neste processo, e que contrastará com a postura do ex-marido.

“Saberão os senhores jornalistas, melhor do que ninguém, quem neste processo protege os filhos e quem não hesita em os expor publicamente, instrumentalizar e manipular sem rebates de consciência, com o intuito claro de me prejudicar”, escreve, numa declaração dirigida à comunicação social mas que também visa o ex-marido. “Infelizmente, esta atitude de proteção, de não contaminação, de salvaguarda da saúde emocional e física daqueles que são o meu maior tesouro, é apenas uma preocupação minha. É uma luta solitária”, defende.

Bárbara Guimarães pede ainda “respeito” por si e pelos filhos do casal. A declaração surge pouco tempo depois de terem sido publicadas declarações proferidas em tribunal pelo filho mais velho.

 

Leia aqui a declaração de Bárbara Guimarães

 

“Lisboa, 26 de fevereiro de 2016

Durante todo este longo e doloroso processo, a única coisa que sempre me guiou, como um farol de absoluta consciência, foi o bem-estar dos meus filhos.

Nunca dei uma entrevista sobre este processo. Nunca falei fora do tribunal. Resguardei, sempre, dentro da privacidade do meu lar e fora dele, perante os meus filhos, a imagem do pai, mesmo vendo a minha, vilipendiada e humilhada na praça pública, alvo de notícias falsas e plantadas. O meu dever de mãe é e será sempre o dever de proteger os meus filhos. E essa imensa força jamais se apagará.

Infelizmente, esta atitude de proteção, de não contaminação, de salvaguarda da saúde emocional e física daqueles que são o meu maior tesouro, é apenas uma preocupação minha. É uma luta solitária.

Saberão os senhores jornalistas, melhor do que ninguém, quem neste processo protege os filhos e quem não hesita em os expor publicamente, instrumentalizar e manipular sem rebates de consciência, com o intuito claro de me prejudicar.

Saberão os senhores jornalistas, a responsabilidade que têm em proteger a integridade, privacidade e sofrimento dos menores envolvidos. Saberão?

Como mãe, falo durante todo este processo para vos reforçar o pedido de dignidade no tratamento público de menores que estão num incomensurável sofrimento e que precisam de proteção.

A minha terão sempre.

A vossa terão se pararem por um momento para pensar no superior interesse dos meus filhos e por esse um momento esquecerem as vendas dos jornais e revistas ou as audiências.

Chamo-me Bárbara Guimarães e sou mãe.

Exijo-vos respeito pelos meus filhos e também através de mim e deles, de todas as outras mulheres e menores a atravessar por processos semelhantes.

 

Atenciosamente,

Bárbara Guimarães”

Os comentários estão desactivados.