LifeStyle

10 dicas para lidar com uma semana difícil

O fim-de-semana está a chegar ao fim e adivinha-se mais uma segunda-feira fria e chuvosa. Com o mau tempo, existe uma tendência para nos sentirmos mais em baixo, para encararmos a semana que aí vem de uma forma mais negativa.


Mas não podemos desanimar. Há muita coisa para fazer de segunda a sexta e temos que ter forças para enfrentar uma semana difícil.

A professora Gina DeLapa escreveu um artigo para o Huffington Post onde dá conselhos (baseados na sua experiência pessoal) para lidar com os dias ‘mais negros’. O SOL decidiu adaptar esse artigo à realidade portuguesa, de forma a ajudá-lo a ter uma semana mais leve.

1.    Respire: Fazemo-lo de forma inconsciente, mas às vezes temos que parar um bocadinho para nos apercebermos do prazer que dá respirar fundo. Além de nos acalmar, faz com que fiquemos um bocadinho em silêncio, a apreciar algo que damos como garantido. E não é preciso despender muito tempo para o fazer: Quer esteja sentado à secretária, a fazer compras no supermercado ou numa das filas intermináveis de uma IC, inspire e expire calmamente. Sentirá de imediato uma frescura e uma sensação de alívio que o irão ajudar a encarar as ‘buzinadelas’ dos carros atrás.

2.    Não tente reagendar: Se por alguma razão teve que cancelar a ida a casa de uma tia, não tente ‘enfiar’ um encontro de amigos nessa hora disponível. A isso não se chama ser eficiente, mas sim caótico. Aproveite para ir para casa e descansar – estará muito mais ‘fresco’ e disponível para estar com eles quando tiver as horas de sono reguladas.

3.    Não descarregue nos outros: Por muita vontade que tenhamos em mandar um berro ao colega do lado que não pára de estalar os dedos ou ao outro que está sempre a fazer reparos, de nada adianta zangarmo-nos com quem está à nossa volta. Esse mal-estar só fará com que o ambiente fique mais pesado. Vá à casa de banho e diga tudo o que tem a dizer às paredes. Se esta estiver ocupada, siga o primeiro o conselho. Pode parecer um cliché, mas resulta. 

4.    Ande: Se for adepto de exercício, já sabe que uma boa corrida ajuda a espairecer e a aumentar os níveis de felicidade. No entanto, se detesta ginásios e tudo o que tenha a ver com actividade física, tente pelo menos aproveitar os pequenos percursos que tem que fazer a pé: Se for de transportes públicos para o trabalho, desfrute daqueles metros que tem que fazer da paragem de autocarro até casa e aproveite para pensar em coisas que lhe dão prazer. Se só utiliza o carro, tente pará-lo um bocadinho mais longe de casa e fazer o resto do percurso a pé. Estes dois a três minutos dão para reflectir sobre as coisas boas. E, como dizem todos os livros, sites e folhetos de auto-ajuda, é importante pensar positivo;

5.     Não prolongar o que não é necessário: Não tem que ficar horas a mais no trabalho. Sejamos realistas, às vezes é necessário. Mas não tem que ser uma rotina. Se chegou a sua hora, vá para casa. Estar de mau humor, esgotado e ‘sem cabeça’ para a coisa não o vai ajudar a ser produtivo e a encarar os dias que se seguem de uma forma positiva;

6.    Dedicar-se aos outros…: Todas as pessoas se sentem bem depois de fazerem algo pelos outros. E com que isto não queremos dizer que tenha que se inscrever no Banco Alimentar ou noutra organização qualquer. Basta fazer outra pessoa feliz: A caminho de casa pode comprar uma flor para a sua companheira, ‘dar’ um sorriso à pessoa que está atrás do balcão a servir-lhe o café, ligar para casa dos pais só para perguntar como estão… Coisa que demoram apenas uns minutos (ou até mesmo segundos!) e que fazem toda a diferença – na sua vida e na dos outros também.

7.    … Mas também a si mesmo: Os mais atarefados vão dizer que não conseguem arranjar um espaço na agenda para eles próprios, mas basta apenas uns minutos para afastar toda a energia negativa que foi acumulando ao longo do dia. Pode não ter tempo (ou dinheiro) para ir passar o fim-de-semana ou passar uma tarde no spa, mas pode sempre ver um dos seus filmes preferidos antes de adormecer, comprar uma das suas tabletes de chocolate favoritas ou pôr a leitura em dia. Diz-se que ‘o amor está nos detalhes’… E a vida também! 

8.    Encontrar o lado engraçado da coisa: Quando chegamos a casa e vemos que está toda desarrumada, é difícil esboçar um sorriso. Mas tente encarar as coisas com mais ‘ligeireza’. Brincar com o que nos acontece é a melhor forma de encarar os problemas: Conte a um amigo todas as terríveis peripécias por que passou no trabalho. Vai ver que, no meio de tanta (aparente) desgraça, ainda se vão rir bastante do que aconteceu.

9.    Relativizar: Estamos sempre a dar este conselho aos outros e raramente o utilizamos. Mas a verdade é que relativizar os problemas ajuda a superá-los. É difícil de o fazer, mas para aqueles que conseguem levar as coisas de uma forma mais descontraída, o melhor mesmo é dizer ‘Hakuna Matata’ (‘Sem Problemas’, em português).

10.    Lembrar-se do que tem de bom: Ponha uma fotografia dos seus filhos na secretária do escritório, guarde o bilhetinho que a sua companheira lhe deixou de manhã dentro da carteira, releia a mensagem que o seu melhor amigo lhe enviou. Não se esqueça que, apesar de todo o trabalho e toda a confusão que dá cabo do nosso dia-a-dia, existem pessoas que estão à nossa espera em casa, à distância de uma mensagem ou de um telefonema, que – com apenas um ‘Como estás?’ – animam o nosso dia num instante.

joana.alves@sol.pt

Os comentários estão desactivados.