Internacional

Impeachment em risco: AGU apresentou providência cautelar

Medida pode afetar a votação de domingo sobre o impeachment.

A Advocacia-Geral da União (AGU) protocolou hoje um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para que a Corte anule o pedido de impeachment contra a presidente brasileira, Dilma Rousseff.

A AGU justifica que o relatório do governo inclui ao processo “matérias estranhas”, como a delação do senador Delcídio do Amaral e os atos praticados por Dilma no exercício do primeiro mandato.

O advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, concedeu uma entrevista aos jornalistas para explicar os argumentos que vai apresentar. “A ampliação do objeto [da denúncia] fere de morte esse processo. De quais factos está a ser acusada a presidente? Só os da denúncia? Nós defendemos. Se são outros, estão a discutir-se factos para os quais não fui chamado a defender”, disse Cardozo.

A votação para saber de o pedido de impeachment contra a presidente brasileira chegará ao Senado está marcada para este domingo. Nesse sentido, a AGU pediu também que a votação fosse suspensa até que os vícios do processo fossem eliminados.