Economia

Estivadores marcam protesto contra despedimento coletivo

Protesto está marcado para 16 de junho.

O presidente da Associação de Operadores do Porto de Lisboa anunciou um despedimento coletivo de forma a redimensionar as empresas à falta de trabalho provocada pela greve que dura há mais de 30 dias. Em resposta, o Sindicato dos Estivadores decidiu convocar uma manifestação para 16 de junho, entre o Cais do Sodré e São Bento.

No blogue do sindicato, “O Estivador”, pode ler-se que os estivadores “estão em luta contra mais um despedimento coletivo que pretende substituir trabalhadores com direitos por precários, sem direitos e com salários de miséria, quando existem condições para criar centenas de empregos dignos e permanentes nos portos portugueses”.

Também a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, que ao início do dia tinha admitido que a greve dos estivadores compromete a viabilidade económica do porto de Lisboa, voltou a apelar a um entendimento. No entanto, “sem nenhum avanço”.

A “paz” que não veio para ficar

Em janeiro, Ana Paula Vitorino e o Porto de Lisboa anunciaram um acordo de paz social com os estivadores. Nesta altura, a Ministra do Mar garantia o fim de “um período de conflito laboral de mais de três anos” e declarava: “Acabaram as greves no porto de Lisboa”. Mas, o facto de os estivadores não aceitarem que os operadores contratem trabalhadores fora da empresa de estiva impediu a continuação das negociações.

 

 

Leia Mais :
Estivadores: Despedimento coletivo no Porto de Lisboa
Lisboa na lista negra dos portos internacionais