Sociedade

Legionella leva ao encerramento de hotel

Direção Geral de Saúde confirmou a identificação da bactéria Legionella pneumphilia associada a permanência no Aquae Flavie, em Chaves. Hotel encontra-se encerrado e vai ser alvo de desinfestação. 

O encerramento do Aquae Flaviae,  em Chaves, que obrigou à retirada de todos os clientes daquela unidade hoteleira, foi decretado pela Direção-Geral de Saúde (DGS) após terem sido notificados sobre um caso de legionella relacionado com a permanência no hotel, lê-se na edição online do Correio da Manhã.

Num comunicado divulgado pela agência Lusa, a DGS explicou que “identificaram Legionella pneumphila” nas análises realizadas no hotel, mas garatiram que se trata de “uma caso único”.

No mesmo comunicado existe ainda a informação que os resultados foram emitidos na quarta-feira pelo Laboratório Regional de Saúde Pública da Administração Regional de Saúde do Norte, após ter sido aplicado um inquérito epidemiológico no Aquae Flaviae e realizadas análises à agua da rede abastecedora do mesmo.

Foram estes resultados que desencadearam o encerramento do espaço e o desencadear das “medidas consideradas necessárias à minimização do risco”.

O diretor geral de Saúde garantiu à Lusa que “se tratou de um caso único de pneumonia que explicou a necessidade de eliminar esse risco, admitindo-se à partida que a fonte da infeção foi a água da rede de distribuição desse estabelecimento".

Na DGS foi montado um dispositivo de acompanhamento que conta com a presença da delgada de Saúde regional Maria Neto.

O Aquae Flaviae vai ser alvo de uma desinfestação após a qual será determinada a reabertura ou não desta unidade hoteleira.

Atualizada