Economia

BCP cai para mínimos e já vale menos de 2 cêntimos

Durante várias das últimas sessões a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) proibiu a venda a descoberto de ações do banco.

As ações do BCP atingiram, esta terça-feira, um novo mínimo histórico, em 1,85 cêntimos por acção, em mais uma sessão de quedas na bolsa nacional.

Já na sessão de ontem, as ações tinham desvalorizado mais de 8% e tocado no mínimo de 2 cêntimos.

Nas últimas semanas, os títulos do banco têm sido penalizadas pelos receios em relação a um eventual aumento de capital, apesar das garantias em contrário prestadas pela administração. 

O BCP está também a ser penalizado por factores específicos que afectam a banca portuguesa mas nas últimas sessões sobretudo pela fuga ao risco dos investidores nos principais mercados, devido aos receios com a vitória do Brexit no referendo de 23 de junho.

Durante várias das últimas sessões a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) proibiu a venda a descoberto de ações do BCP, o que também não foi suficiente para travar a queda dos títulos.