Politica

Faculdade de Direito vai debater o Brexit durante a votação

Instituto Europeu da FDUL debate o day-after do sair ou ficar

Amanhã, enquanto os britânicos estão a votar para decidir se o seu destino é fora ou dentro da União Europeia, na Faculdade de Direito vão discutir-se as eventuais consequências de um Brexit ou de um “Remain” (maioria de eleitores a defender que a Grã-Bretanha deve ficar). “Sair ou não, eis a questão” é o mote do debate.

Qualquer que seja a escolha dos britânicos, “será uma opção plena de consequências para aquele Estado, mas também para a União Europeia”, afirma um comunicado do Instituto de Estudos Europeus, que decidiu juntar na tarde de amanhã um conjunto de personalidades de vários quadrantes políticos para discutir as consequências e o day--after do referendo.

Ana Guerra Martins (professora universitária), Carlos Branco (general), Diogo Feio (ex--eurodeputado e professor universitário), Francisco Louçã (ex--deputado e professor universitário), Francisco Seixas da Costa (embaixador e antigo secretário de Estado dos Assuntos Europeus), Marco Capitão Ferreira (professor universitário), Maria João Carioca (presidente da Euronext Lisboa), Paulo Macedo (antigo ministro da Saúde), Paulo Sande (ex-chefe da representação do Parlamento Europeu em Lisboa), Rui Tavares (ex-eurodeputado) e Viriato Soromenho-Marques (professor universitário) são os oradores convidados.

No debate, os participantes serão questionados sobre qual seria a sua posição se fossem cidadãos britânicos - ou se houvesse um referendo deste género em Portugal. As consequências para a sociedade e economia britânica, o impacto sobre o futuro da União e o reflexo de qualquer dos resultados nos sistemas financeiros britânico e da UE vão estar na agenda.