Cultura

Mário Cruz. Livro de fotojornalista muda vidas de crianças talibés

As crianças escravizadas no Senegal estão agora a ser resgatadas graças ao trabalho do fotógrafo português.


Poucos momentos, na vida de um fotojornalista, serão tão recompensadores como ver um trabalho efetivamente ter influência na sociedade, corrigir alguma injustiça, alertar para algum crime. Foi justamente o que aconteceu a Mário Cruz.

O português, fotojornalista da agência “Lusa”, dedicou-se, durante meses, a acompanhar e fotografar crianças talibés, escravizadas em falsas escolas corânicas no Senegal. O trabalho em questão valeu a Mário Cruz vários prémios, um deles no âmbito do World Press Photo – na categoria Assuntos Contemporâneos – e outro a nível nacional, na Estação de Imagem.

Em maio, o fotógrafo iniciou uma sessão de crowdfunding e entretanto conseguiu reunir os fundos necessários para transformar a reportagem em livro, que foi lançado este sábado.

“Talibes – Modern Day Slaves” foi apresentado numa cerimónia que contou com a presença do Presidente da República. Marcelo Rebelo Sousa elogiou Mário Cruz, salientando justamente o facto deste trabalho ter servido como denúncia e ter efectivamente marcado a diferença, contribuindo para a felicidade de cerca de 500 crianças  que foram resgatadas e das suas famílias.

De resto, logo após o anúncio da distinção no World Press Photo 28 crianças foram resgatadas.

Durante a apresentação do livro, Mário Cruz recordou as dificuldades que enfrentou para ter acesso às falsas escolas corânicas, onde viu crianças acorrentadas e chicoteadas. Segundo o fotojornalista, só nas ruas das cidades do Senegal estão a mendigar 50 mil crianças, que “são agredidas e violadas diariamente” pelos alegados professores destas falsas escolas.

Consciente deste flagelo – para o qual terá sido alertado pelo trabalho de Mário Cruz – o Presidente daquele país decretou que todas as crianças apanhadas a mendigar fossem ajudadas e declarou as falsas escolas ilegais. Mais: pelas ruas de Dacar, são agora distribuídos panfletos, que usam algumas das imagens realizadas pelo fotógrafo português, com o objetivo de alertar para este problema.

Os comentários estão desactivados.