Economia

Prepare-se: Os combustíveis deverão subir novamente

É verdade que ainda é cedo para garantias porque a semana dos mercados ainda não acabou. Mas as variações que têm sido registadas nas matérias-primas deixam antever que possa haver uma revisão em alta.

Até porque a isto se junta o facto de ter havido novamente uma desvalorização do euro face ao dólar e também este fator poderá ser decisivo.

Já no início deste mês tínhamos regressado aos aumentos. O petróleo está a subir nos mercados depois do anúncio de um acordo no âmbito da OPEP que irá limitar a produção, pondo fim às quedas sucessivas do crude. Os efeitos desta subida começaram desde logo a sentir-se em força no bolso dos portugueses. Os preços dos combustíveis em Portugal estão a sofrer uma forte subida desde então.

Portugal continua mais caro A verdade é que a carga fiscal sobre os produtos petrolíferos continua a penalizar a gasolina e o gasóleo que é vendido nos postos de abastecimento em Portugal. Após a carga fiscal que é aplicada, os combustíveis passam a ser dos mais caros da Europa.

No caso da gasolina, Portugal está dentro da média europeia no que respeita aos preços antes dos impostos, com o preço a rondar os 0,452 euros por litro. No entanto, depois de aplicados os impostos, a gasolina em Portugal passa a ser a sexta mais cara da União Europeia: o preço médio é de 1,382 euros por litro.

Já no caso do gasóleo, segundo os dados da Comissão Europeia, Portugal mantém-se dentro da média da Europa antes dos impostos (0,477 euros por litro). No entanto, com o ISP, o custo médio passa a ser de 1,147 euros, o nono valor mais alto da União Europeia.