Economia

INE. Dados mostram que "é possível ter melhores salários"

O índice do Custo de Trabalho (ICT) aumentou 3,6% no terceiro semestre deste ano, depois de em igual período do ano passado já ter aumentado 2,2.

Os dados foram revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e deve-se sobretudo a aumentos de 3,9% nos custos salariais.

A verdade é que para a evolução “muito contribuiu também o efeito conjugado do acréscimo de 2,3% dos custos médios por trabalhador e do decréscimo de 1,1% do número de horas efetivamente trabalhadas por colaborador”.

O ICT ganha especial importância porque pretende medir a evolução trimestral dos custos por hora efetivamente trabalhada.

“É possível ter melhores salários e mais emprego”

Em reação aos números divulgados pelo INE, o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, afirmou que mostram “que é possível ter melhores salários e mais emprego em Portugal”.

"É isso que está a acontecer, estamos a ter um aumento do emprego, de 90 mil postos de trabalho desde o início do ano, uma boa redução do desemprego e os salários estão a subir, e isso só mostra que a competitividade em Portugal faz-se pela qualidade dos nossos trabalhadores, faz-se pela melhoria das condições das empresas, faz-se pelo apoio às empresas que querem investir, não se faz pelos baixos salários", explicou Caldeira Cabral.