Economia

Recuperação moderada com constrangimentos estruturais

O Banco de Portugal (BdP) antecipa uma recuperação moderada da economia portuguesa até 2019 mas alerta para os constrangimentos do crescimento. 


O Banco de Portugal (BdP) antecipa uma recuperação moderada da economia portuguesa até 2019, assente num crescimento das exportações, mais investimento e melhoria gradual no mercado de trabalho. No entanto a economia portuguesa mantém constrangimentos e o banco central aponta as reformas estruturais, fragilidades do sistema financeiro e esforço de consolidação orçamental como cruciais. 

O boletim económico de Dezembro de 2016 do BdP actualiza as previsões macroecnómicas para o período 2016-2018, divulgando pela primeira vez as projecções para 2019.

Segundo o documento, “ao longo do horizonte de projecção a economia portuguesa deverá manter a trajetória de recuperação moderada que tem caraterizado os anos mais recentes” com o Produto interno Bruto a “acelerar para 1,4% “ em 2017, estabilizando o seu ritmo de crescimento em 1,5% nos dois anos. A previsão do banco central é de um PIB de 1.2% em 2016.

O BdP alerta ainda para os “constrangimentos estruturais ao crescimento da economia portuguesa” destacando que os altos níveis “de endividamento” quer público quer privado, bem como as “ineficiências nos mercados do trabalho e do produto” obrigam à “continuação do processo de reformas estruturais”.