Sociedade

Casal McCann perde recurso no STJ contra ex-inspetor da PJ Gonçalo Amaral

O Supremo Tribunal de Justiça decidiu hoje que o ex-inspetor da PJ Gonçalo Amaral não terá de pagar uma indemnização de 500 mil euros aos pais de Madeleine McCann pelos danos provocados com a publicação do livro “Maddie: A Verdade da Mentira”.

A mesma decisão que já tinha sido proferida pela Relação a 19 de abril de 2016 mas, o casal britânico decidiu recorrer ao Supremo Tribunal de Justiça.  

No livro, o ex-inspetor da PJ levanta suspeitas de os pais da criança estarem envolvidos no rapto da criança que desapareceu no Algarve em 2007.

Gonçalo Amaral tinha sido condenado a pagar a indemnização de 500 mil euros em 2015. Na altura, o tribunal cível condenou o ex-inpetor da PJ a pagar a cada um dos pais de Maddie, Kate McCann e a Gerry McCann, “o montante indemnizatório de 250 mil euros acrescido de juros de mora, à taxa legal de juros civis, desde 5 de janeiro de 2010, até integral pagamento". Os juros de mora ascendiam a cerca de 100 mil euros.

Além da indemnização o tribunal proibiu ainda a venda do livro e do DVD