Vida

Mulher deixou que a filha fosse violada pelo padrasto

Mãe da menor era infértil e queria ter mais filhos 

Uma mulher inglesa deixou que a filha fosse várias vezes violada pelo padrasto durante mais de quatro anos e encobriu os crimes.

A mulher submeteu-se a uma histerectomia (remoção do útero) mas queria ter mais filhos, e por isso deixou que a filha menor fosse abusada, na esperança de que ela engravidasse.

A jovem de 14 anos acabou por ficar grávida do padrasto. O caso chocou o Reino Unido mas só agora está a ser julgado nos tribunais. A vítima, hoje com 54 anos, confessou à polícia ter sido violada, depois de o padrasto, agora com 75 anos, ter sido acusado de abusos sexuais por outra criança.

Em tribunal, a inglesa disse que os abusos começaram quando esta tinha apenas 10 anos e que eram todos com o consentimento da sua mãe. As violações aconteceram todas na cave da família.

Para justificar a gravidez da menor, a mãe inventou que a menina se tinha envolvido sexualmente com um amigo numa festa.

A mãe da jovem faleceu em 1995 e portanto não poderá ser julgada e o padrasto, que se encontra em prisão preventiva depois de ter sido acusado de abusos sexuais, nega a violação da enteada e insiste que não é o pai da criança que esta teve.

O julgamento vai continuar e já foram pedidos exames de ADN para comprovar a paternidade do pai do filho da jovem abusada.