Economia

Deco: Portugueses pagaram 92 milhões de euros a mais em IMI

A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) detetou mais de 92 milhões de euros cobrados indevidamente na aplicação do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI).

A conclusão da associação decorre das mais de 830 mil consultas realizadas através do simulador ‘Pague Menos IMI’, lançado pela DECO há quatro anos.

Desde que foi lançado o simulador há 4 anos já foram efetuadas mais de 837.306 simulações, através das quais foram detetados 92.205.347 de euros cobrados indevidamente, de acordo com o site www.paguemenosimi.pt

Para a DECO, esta situação de cobrança a mais no valor do IMI pelas Finanças acontece porque “alguns dos critérios utilizados para calcular o imposto a pagar não são atualizados automaticamente”.

“Está nas mãos dos proprietários reivindicar a cobrança do valor justo”, lembrou a DECO reafirmando a disponibilidade da associação, voltando a defender que “estes indicadores deveriam ser atualizados automaticamente pelo Estado”.

Recordou ainda que as Finanças só atualizam os indicadores “quando o contribuinte o solicita formalmente e este só o pode fazer de três em três anos”.

“O resultado é uma cobrança excessiva, ano após ano, que não é compreensível, nem aceitável", acusou.

Deco estima em mais de quatro milhões o número de imóveis que podem estar a pagar IMI a mais.