Sociedade

Zoo reduz chifres dos rinocerontes

Um jardim zoológico na Bélgica vai encurtar os os chifres dos seus rinocerontes depois da morte de um exemplar no zoo francês de Thoiry. O animal foi morto para roubarem o seu chifre principal.

O director do zoo Pairi Daiza revelou que o veterinário do reduzirá "temporariamente e como medida adicional aos protocolos de segurança atuais", os chifres dos rinocerontes.

"Este ato ignóbil é uma novidade na Europa, mas responde a uma sucessão de roubos de chifres perpetrados em vários locais europeus", nota Eric Domb na página de Facebook do Pairi Daiza.

"Usada com frequência em vários parques nacionais africanos, esta técnica é considerada atualmente a única ação realmente disuasora", acrescenta o responsável.

A 6 de março, Vince, um rinoceronte branco de quatro anos do jardim zoológico de Tohiry, em Paris, foi morto a tiro por vários indivíduos que depois serraram e roubaram seu chifre principal.

Os investigadores acreditam que se trata de um crime de tráfico organizado, geralmente destinado a países asiáticos. Nestes são atribuídas diversas propriedades médicas sem fundamento científico aos chifres de rinoceronte, como cura do cancro ou da impotência sexual.

O quilo dos chifres de rinoceronte - vale quase 60 mil euros no mercado, quase o dobro do preço do ouro. Os chifres de rinoceronte, compostos por queratina, reduzem-se facilmente e voltam a crescer, como por exemplo as unhas e o cabelo.