bi_sol

Olha o brunch fresquinho e a 10 euros

Sofia Pitta e Madalena Rugeroni trabalhavam em Londres - na Bloomberg e na Google, respetivamente -, mas deixaram a vida de escritório para trás: resolveram criar uma app que é também uma rede social gastronómica. O Misk é lançado este fim de semana e, em jeito de comemoração, há ‘brunches’ a 10 euros

Há quem embirre com o brunch, há quem adore o conceito e odeie o estrangeirismo e há quem não queira saber de nada disto e seja apenas fã destes pequenos-almoços com esteroides, comidos a qualquer hora a partir do fim da manhã. O conceito, tal como o sushi, parece mesmo ter vindo para ficar e a abertura dos novos espaços reflete a procura crescente deste tipo de refeição. Chame-lhe o que quiser, a verdade é achar pouco apelativa uma mesa bem posta cheia de torradas de pão alentejano, compotas, scones a fumegar, fatias de salmão (componha a sua mesa ao gosto das suas papilas) será - arriscamo-nos num certamente - uma exceção e não a regra.

Com esta ideia em estômago e em mente, saiba que este fim de semana há um evento que é uma espécie de apologia ao brunch. Se já tínhamos o Restaurant Week - a semana dedicada a almoços e jantares a preços especiais - por que não aplicar o conceito a este tipo de refeição? Foi essa a pergunta a que Sofia Pitta e Madalena Rugeroni - as caras por detrás do evento - quiseram responder com este Brunch Weekend.

Assim, por todo o país, há 51 espaços que servirão ‘brunches’ a... 10 euros. 

A culpa é toda das cabeças de Sofia e Madalena que largaram, respetivamente, empregos na Bloomberg e na Google para perseguir o sonho de lançar uma app e uma nova rede social, o Misk. O Brunch Weekend serve, aliás, como festa de lançamento do projeto. 

«O Brunch Weekend surgiu depois de termos lido sobre o evento do Brunch Con nos Estados Unidos», diz Madalena Rugeroni. «A ideia inicial era fazer uma feira num espaço físico em que vários restaurantes de brunch teriam uma banca com comida à venda. Mas depois pensámos que teria mais impacto se fizéssemos nos próprios espaços dos restaurantes. Queríamos que as pessoas começassem a ouvir o nome da nossa marca e associar a restaurantes, amigos e comida. Daí ser brunch, e não jantar ou almoço. Brunch é aquela refeição que caracteriza uma mesa cheia, onde se partilha tudo, com amigos, entre gargalhadas e conversas», resume.

Os 51 espaços aderentes podem ser consultados na página do Misk mas não basta, no entanto, aparecer. «Para ir ao brunch, as pessoas têm de ir ao site do Misk, clicar em ‘Registar para Brunch Weekend’, e inscreverem-se. Depois só têm de mostrar ao restaurante o comprovativo de inscrição que receberam no email. Cada bilhete é válido apenas para uma pessoa. A lista completa de restaurantes e respetivos menus encontram-se no Facebook do Misk», diz Sofia Pitta, que aconselha reserva de mesa.

Os restaurantes e cafés que aderiram ao evento espalham-se pelo Algarve, Braga, Cascais, Espinho, Guimarães, Lisboa, Porto, Torres Vedras, Viana do Castelo, Vila Nova de Mil Fontes e Vila Nova de Famalicão. E há menus para todos os gostos - desde as combinações mais saudáveis às mais gordinhas - a escolha fica mesmo ao seu critério.

 

Uma rede de amigos

A consulta de apps sobre os melhores (e piores) restaurantes já é quase um ritual para muita gente antes de sair de casa para uma refeição. E, não haja enganos, estes instrumentos tanto podem ajudar como condicionar ou, até, iludir. Para o melhor e pior. 

Há toda uma geração que escolhe o sítio onde vai jantar de acordo com os pontos dados a determinado local - um barómetro como outro qualquer mas que Sofia e Madalena consideravam ser, de certa forma, limitador. É que a maioria dos comentários e pontos são deixados por utilizadores que podem não ter nada a ver connosco e com o nosso estilo de vida. Por exemplo, interessa seguir a opinião de alguém que viajou muito menos - ou muito mais - do que nós?

E é esse nicho que o Misk quer encher. «O Misk é uma rede social de amantes de restaurantes, que permite decidir onde almoçar, jantar ou simplesmente beber um café com base nas escolhas e recomendações dos amigos. Os utilizadores vão poder partilhar entre si recomendações de qualquer parte do mundo», explica Sofia.

Ou seja, a ideia é seguir as dicas de amigos ou outros utilizadores que tenham um perfil - e, decorrentemente, um lifestyle - parecido com o seu. «No fundo, o Misk permite facilmente encontrar, guardar e partilhar numa só plataforma as melhores sugestões de restaurantes e experiências gastronómicas em todo o mundo com os amigos».

A ideia é, portanto, simplificar a escolha tendo em conta as recomendações das pessoas em quem mais confia: os amigos. «Queremos resolver três problemas recorrentes e que nós próprias sentimos constantemente: perder demasiado tempo à procura de um lugar para jantar, perguntar demasiadas vezes dicas de restaurantes a amigos, e muitas vezes perder essas mesmas recomendações entre notas do telefone e e-mails», termina.

Para já, a app está apenas disponível para ios mas as fundadoras prometem uma versão para Android para muito breve.