Sociedade

Barriga de aluguer. Se fosse em Portugal, Ronaldo não podia ser pai

Lei portuguesa não permite recorrer a uma barriga de aluguer quando se trata de uma opção de vida. Gémeos de Cristiano Ronaldo deverão chegar a Espanha “nos próximos dias”

Barriga de aluguer. Se fosse em Portugal, Ronaldo não podia ser pai

Cristiano Ronaldo nunca escondeu que gostava de ter uma família, de ser pai numa idade jovem e de poder dar tudo aos seus filhos. Esta foi uma das ideias passadas no documentário sobre a sua vida, ‘Ronaldo’, que foi transmitido na semana passada na RTP1. Depois de Cristiano Ronaldo Júnior, o craque português decidiu aumentar a família Aveiro – vêm aí gémeos.

A SIC Notícias dá como certo que o jogador do Real Madrid foi pai na passada quinta-feira. As crianças chamam-se Eva e Mateo e foram concebidas através de uma barriga de aluguer. Segundo vários meios de comunicação, este foi o método utilizado por Cristiano Ronaldo para ter o seu filho mais velho, conhecido carinhosamente como ‘Cristianinho’, que completa sete anos no próximo dia 17.

O mesmo canal televisivo avança que o craque português não irá deslocar-se até à costa oeste dos Estados Unidos da América, onde os bebés nasceram – essa tarefa ficará a cargo da sua mãe, Dolores Aveiro, que “nos próximos dias” trará os netos para Espanha.

Tal como aconteceu com ‘Cristianinho’, a identidade da mãe dos bebés não foi revelada.

Até ao fecho desta edição, nem Cristiano Ronaldo, nem a Gestifute (empresa que representa o internacional português) reagiram oficialmente a esta notícia.

Reação ou pura brincadeira? No entanto, os fãs mais atentos dizem que Cristiano Ronaldo já confirmou a chegada dos gémeos. Num vídeo publicado ontem nos InstaStorie – pequenos vídeos que desaparecem ao fim de 24 horas –, o jogador português surge numa piscina com o filho e dois amigos de longa data – Miguel Paixão e José Semedo. Um deles grita o que parece ser a palavra “two” (“dois” em inglês).

Não se sabe se esta é uma ‘confirmação disfarçada’ ou mera coincidência. A verdade é que Ronaldo continua a publicar imagens nas suas redes sociais, onde surge com o filho, na piscina, a divertir-se, sem fazer qualquer alusão ao assunto.

Recorde-se que a notícia de que Cristiano Ronaldo ia ser pai de gémeos não é nova: já há algumas semanas que o tabloide britânico The Sun escrevia que o jogador tinha recorrido a uma barriga de aluguer e que estaria à espera de duas crianças.

Georgina grávida? Entretanto, alguns jornais dizem que Cristiano Ronaldo não vai ter dois, mas três filhos. Para além dos gémeos nascidos nos Estados Unidos, várias publicações nacionais e internacionais avançam que Georgina Rodriguez, namorada do craque português, está grávida de quatro meses.

Fotografias captadas por paparazzi mostram que a jovem espanhola de 22 anos está com a barriga mais saliente. Para além disso, na mesma altura em que foram divulgadas essas imagens, Cristiano publicou uma fotografia no Instagram em que surge acompanhado pela namorada e com a mão em cima da barriga desta.

Até ao momento, o casal não confirmou nem desmentiu a notícia. Apenas Dolores Aveiro se pronunciou sobre o assunto, no passado mês de maio, negando a gravidez de Georgina e a existência de uma barriga de aluguer. “Isso não passa de um disparate. É só uma mão na barriga. Que eu saiba, o Cristiano não vai voltar a ser pai”, disse na altura a mãe do internacional português.

Impossível em Portugal A lei da gestação de substituição foi aprovada em julho do ano passado, esperando-se ainda regulamentação do Ministério da Saúde. No entanto, mesmo que esta já estivesse implementada, Cristiano Ronaldo não poderia recorrer a uma barriga de aluguer em Portugal para ter os seus filhos.

Isto porque, no caso da lei portuguesa, só são abrangidas situações de doença, ficando excluídas opções de vida. Mulheres que nasceram sem útero, transexuais (que nasceram num corpo de homem) ou que tiveram de retirar os órgãos reprodutores por questões de saúde são os casos previstos na lei aprovada no ano passado.

Estão assim excluídos, por exemplo, casais de homens homossexuais e pessoas que tenham como opção de vida recorrer a uma barriga de aluguer para ter um filho, como é o caso de Cristiano Ronaldo.

Nos Estados Unidos, uma mulher saudável pode recorrer a este método, bem como um homem que queira ser pai sozinho. Na empresa Circle Surrogacy, por exemplo, os preços apresentados variam entre os 100 mil e os 150 mil dólares (entre os 90 mil e os 135 mil euros, aproximadamente).

Em Portugal, “é proibido qualquer tipo de pagamento ou a doação de qualquer bem ou quantia dos beneficiários à gestante de substituição pela gestação da criança, exceto o valor correspondente às despesas decorrentes do acompanhamento de saúde efetivamente prestado, incluindo em transportes, desde que devidamente tituladas em documento próprio”, lê-se na lei publicada em Diário da República.

Os comentários estão desactivados.