Sociedade

Morte de jovem de 18 anos no hospital de Cascais ainda está por explicar

Os pais acusam o hospital pela morte da filha. Queixa no livro de reclamações já foi feita e também vai ser pedida uma segunda autópsia.

Bárbara Baptista, uma jovem de 18 anos, deu entrada nas Urgências do hospital de Cascais, com febre, pelas 14h de sexta-feira passada. A jovem era filha de emigrantes na Suíça, e acabou por morrer às 12h30 de sábado, ou seja, menos 24h depois de ter dado entrada nas Urgências.

Os pais da jovem, Simone e José Baptista, acusam o hospital de “negligência e de demora no atendimento”. De acordo com os mesmos, Bárbara terá sido diagnosticada com mononucleose.

"Fizemos queixa no livro de reclamações e vamos pedir uma segunda autópsia na Suíça. Preciso de uma resposta", adiantou ao Correio da Manhã José Baptista, mostrando-se revoltado pelo atendimento que foi prestado à filha, que terá recebido a pulseira verde - pouco urgente.

Além da demora no atendimento, os pais da jovem afirmam ainda que estão revoltados com a forma como foram avisados sobre o agravamento do estado de saúde da filha: "Ligaram-nos quando ela já estava nos cuidados intensivos, em estado crítico. As enfermeiras contaram-nos que a Bárbara chamou por nós quando começou a piorar e ninguém nos avisou”, disseram os pais ao CM.