Sociedade

Ministra: "Não houve nenhum aviso de que vá haver um atentado terrorista aqui ou ali"

Constança Urbano de Sousa admite apenas uma “preocupação normal”

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, garantiu que não houve uma ameaça concreta a Portugal e que a preocupação das autoridades é a “normal”.

"Não há esse indício em concreto que possa haver um atentado terrorista no local A ou B", respondeu aos jornalistas, antes de uma reunião na Autoridade Nacional de Proteção Civil.

"Não houve nenhum aviso de que vá haver um atentado terrorista aqui ou ali ou acolá", insistiu a governante.

Questionada sobre a reunião da Unidade de Coordenação Antiterrorista na quarta-feira, que estaria na origem dos rumores do agravamento do nível de alerta, a ministra explicou que está a ser feito "um trabalho contínuo" e uma “avaliação permanente”.

Dessa nova avaliação, entretanto confirmada pelo primeiro-ministro que admitiu a realização do encontro Unidade de Coordenação Antiterrorista, resultou a manutenção do nível de risco de ameaça terrorista que continua a ser ‘moderado’.

Sobre uma eventual ameaça, Constança Urbano de Sousa admitiu uma “preocupação normal”, acrescentando que a “ameaça é global, afeta todos sem exceção. E isso tem de ser sempre alvo de preocupação".

Recorde-se que surgiram rumores, a circular nas redes sociais desde quarta-feira à tarde, de que teria havido uma ameaça a Portugal e que o nível de alerta poderia ser agravado.

Tais rumores levaram a Secretária-Geral do Sistema de Segurança Interna a emitir um comunicado, no qual se garantia que o nível de ameaça se mantinha inalterado e que tudo não passava de boatos.

Contactada pelo SOL, fonte da PSP não confirmou o reforço inédito da segurança, informação que chegou a ser avançada, e justifica a repetição do pedido para um “rigoroso cumprimento” das medidas com o fim de férias e grandes eventos como o Red Bull Air Race, que decorre este fim-de-semana no Porto.