Vida

Uma prancha de surf feita com beatas? Sim, existe

O projeto, com 10 mil beatas, é da autoria do surfista Taylor Lane e ganhou um concurso na Califórnia.

Decerto que não vê nenhuma utilidade nas beatas dos cigarros, mas Taylor Lane, um surfista de 24 anos, viu. Durante o verão, com um amigo, andou pelas praias e pelos estacionamentos da Califórnia a apanhar beatas com o objetivo de… construir uma prancha de surf.

A história é contada pelo jornal californiano The Orange County Register. A prancha de Taylor Lane acabaria por se sagrar vencedora da terceira edição do concurso anual “Creators & Innovators Upcycle Contest”, promovido pela marca de surf Vissla e pela associação sem fins lucrativos Surfrider Foundation. A ideia do concurso é levar os concorrentes a usar lixo para criar objetos que possam ser usados no mar.

Taylor foi bem-sucedido e conseguiu criar uma prancha de surf com 10 mil beatas – e que flutua, de facto, na água, como se vê no vídeo que retrata todo o processo que publicou no Instagram.

Entre os derrotados ficaram uma prancha feita com sacos de batatas ou outra com feita com uma porta de casa de banho antiga.

Ao jornal californiano, o amigo de Taylor Lane, Ben Judkins, disse que o projeto “interliga o surf” com algo com que se preocupam – “o ambiente, o oceano e a saúde do oceano”. Apesar de a prancha ser “visualmente nojenta”, como diz Judkins, as pessoas “vêem esta prancha e ficam visualmente atraídas”.