Economia

Hyperloop. Aborrecimento com o trânsito deu (mais) uma ideia a Musk

O empreendedor por trás de projetos como a Space X, a Tesla ou a SolarCity tem uma nova ambição: acabar com o congestionamento de trânsito nas cidades. Para tal usa um sistema de túneis para transportes com uma nova tecnologia

O trânsito que Elon Musk apanha na sua deslocação casa-trabalho é um motivo de insatisfação que o milionário já tornou público. Mas tal como faz com os outros problemas que o assolam, procura soluções.

Neste caso, um sistema de transporte alternativo, baseado na tecnologia hyperloop (ver texto ao lado), que permite a deslocação num túnel e em velocidades muito elevadas. A empresa que se dedica a este projeto é a Boring (aborrecido, enfadonho) Company.

A Boring Company já entregou o pedido para começar a escavar junto das autoridades de Los Angeles (local da residência de Musk). O túnel proposto por Musk deslocaria as pessoas em plataformas elétricas que podem atingir as 130 milhas por hora (207 km/h).

Um vídeo da Boring Company mostra um carro a parar numa espécie de elevador que depois desce até uma plataforma que transporta o carro num túnel. Os peões e os ciclistas também poderão usar o sistema, através de uma cápsula que pode levar oito a 16 pessoas,

Na visão de Musk existem pontos de entrada e de saída a mais ou menos cada 1,5 km no trajeto do túnel, que tem perto de 12 metros de diâmetro. Um porta--voz da Boring Company revela que o projeto será financiado na totalidade com fundos privados.

Quando Elon Musk concebeu o sistema de transporte a alta velocidade hyperloop, a previsão era que o custo de uma ligação entre São Francisco e Los Angeles seria de 6 mil milhões de dólares (perto de 5 mil milhões de euros), qualquer coisa como 11,5 milhões de dólares por milha.

No entanto, o custo deste projeto, nas contas da Hyperloop One, poderá ser entre os 9 mil milhões e os 13 mil milhões de dólares, o que colocaria a cifra em 120 milhões de dólares por milha.

Já uma rota nos Emirados Árabes Unidos (entre Abu Dhabi e o Dubai), que a empresa anunciou há pouco tempo, custará perto de 4,8 mil milhões de dólares, qualquer coisa como 52 milhões de dólares por milha.

Esta é uma grande diferença em relação à visão original de Musk. É também uma grande diferença de custos quando se comparam os diferentes mercados. E aqui, tal como em qualquer outro sistema de transporte, há um grande número de variáveis em função da localização: custos da compra de terras, custos dos túneis ou o número de estações ao longo do trajeto. Esta é uma das justificações para que o custo de construção seja diferente em função da localização.

Sistema de túneis “Uma das coisas mais desmoralizadoras é o trânsito”, disse uma vez Musk durante uma TED talk. “Afeta pessoas em todo o mundo. Tira muito tempo às pessoas. É horrível”, acrescentou, revelando que este túnel seria o primeiro de um sistema de vários.

“Uma grande rede de túneis, bastante fundos, resolveria o congestionamento de trânsito em qualquer cidade, seja qual for o tamanho desta”, assegura a Boring Company em comunicado.

Uma das questões que se colocam é se, havendo vários túneis, as pessoas não terão tendência a conduzir mais, uma vez que as estradas não estarão tão congestionadas.

Para já está aprovado e construído um túnel de 500 pés (150 metros) entre a sede da Space X (uma outra empresa de Musk) e o aeroporto de Los Angeles. Na primavera deverá atingir as duas milhas (3,2 km) de extensão.

Adoção Rápida O site da BoringCompany revela ainda que um outro benefício dos túneis é a adoção rápida do hyperloop. Musk criou a ideia do hyperloop e encarregou outros empreendedores e empresários de desenhar e testar o conceito. Já no outono, o Virgin Group anunciou que iria investir na startup Hyperloop One, detida pelo investidor Shervin Pishevar.

A Hyperloop One anunciou que teve sucesso em dois testes desta tecnologia e uma competição organizada pela Space X também levou várias universidades e empresas a testarem-na.

Além da Space X e da Boring Company, Musk é também dono da SolarCity e da Tesla e está em conversações com o presidente da Câmara de Chicago para construir um túnel que ligue o centro da cidade ao aeroporto.

A empresa tem ainda um projeto para ligar Nova Iorque a Washington com o hyperloop. Em teoria, uma distância de quase 365 quilómetros poderia ser percorrida em 29 minutos, a uma velocidade aproximada de 730 km/h.