Internacional

Acusações de assédio e posse de material pornográfico afundam número dois de May

Damian Green foi despedido pela primeira-ministra britânica esta quinta. 

Damian Green foi despedido esta quarta-feira à noite do cargo de primeiro secretário de Estado, que é considerado como um vice-primeiro-ministro no Reino Unido, ao descobrir-se que tinha armazenada “pornografia extrema” num dos seus computadores da Casa dos Comuns e que está a ser investigado por acusações de assédio sexual.

O político conservador vem recusando as alegações de que em 2015 assediou uma jornalista e que em 2008 acedeu a material pornográfico a partir de Westminster, o que viola as condutas da Casa dos Comuns. Mais recentemente, Green disse não estar sequer a par das investigações em curso sobre os dois casos.

Green, no entanto, admitiu esta quinta-feira que estava a par das violações de conduta e que os seus advogados o haviam contactado duas vezes sobre os casos. O vice de Theresa May reconheceu os seus “depoimentos enganadores”, mas foi a primeira-ministra que o despediu, dizendo “lamentar profundamente” a sua partida.

Um relatório interno do Parlamento revelado esta quinta-feira foi a gota de água. Segundo avançava esta quinta-feira o “Guardian”, fontes dentro do Partido Conservador dizem que Green não vai partir de imediato, o que sugere que Theresa May pode estar já a preparar uma remodelação mais vasta do seu governo para o início do novo ano.