Economia

Reembolsos maiores só em 2019

Descida da retenção na fonte é inferior à redução das taxas. Vários fiscalistas falam em medida eleitoralista com foco na meta do défice. 

Com o novo ano chegaram algumas novidades, nomeadamente uma mudança que se vai fazer sentir no bolso dos portugueses por causa da descida do IRS nos salários. Ainda assim, nem tudo são boas notícias. Se, por um lado, os vencimentos vão ser mais altos do que foram no último, por outro, vão ser mais baixos do que muitos esperavam. A explicação é simples. O Governo decidiu reter mais imposto este ano. De acordo com o Jornal de Negócios, que cita Ana Duarte, da PwC, «sendo o rendimento constante e não havendo variações nas deduções à coleta, a redução do imposto anual deveria refletir-se integralmente na retenção na fonte de IRS mensal, o que resultaria num reembolso a pagar aos contribuintes igual ao do ano anterior. Não é isso que acontece. Nos casos simulados, o reembolso é sempre significativamente superior». 

No entender de vários fiscalistas, acima de tudo falamos de uma medida eleitoralista que permite ao Governo um encaixe financeiro maior com foco na meta do défice e ainda um reembolso mais generoso num ano de eleições legislativas.