Internacional

Sonangol. Isabel dos Santos gastou 135 milhões em consultorias num ano

Carlos Saturnino, o novo líder da petrolífera angolana, apresentou hoje as contas da empresa e revelou que a dívida é de quase 4,9 mil milhões de dólares.

O presidente do conselho de administração da Sonangol, Carlos Saturnino, adiantou hoje, em conferência de imprensa, os resultados preliminares da auditoria realizada às contas da empresa pública de petróleos angolana, que começou em dezembro e ainda não está concluída, indicando que a dívida atual é de cerca de 4,9 mil milhões de dólares.

Saturnino referiu que o Estado angolano injetou 10 mil milhões na Sonangol e que, desse mesmo montante, cinco milhões foram destinados à liquidação antecipada de dívida deixada pela antiga gestão e os outros 50% utilizados para investimentos.

Na mesma conferência, o presidente do conselho de administração da empresa aproveitou ainda para tecer duras críticas à gestão de Isabel dos Santos, pelo facto de terem sido gastos, entre novembro de 2016 e novembro de 2017, 135 milhões de dólares em consultorias, tendo sublinhado que detetou “a existência de um número elevado de conflitos judiciais e arbitrais”.

Recorde-se que, Carlos Saturnino, que tinha sido afastado da empresa por Isabel dos Santos, voltou a ser reintegrado na empresa pelo novo presidente do país, João Lourenço, que substituiu o pai de Isabel dos Santos, José Eduardo dos Santos que esteve 38 anos no poder no país.