Sociedade

Operações para retirar navio encalhado no Bugio novamente suspensas

Trabalhos serão retomados durante a madrugada

As operações para retirar o navio encalhado junto ao Bugio foram, esta quinta-feira, novamente suspensas, não tendo sido possível retirar o cargueiro, avançou o porta-voz da Autoridade Marítima Nacional. No entanto, os trabalhos vão ser retomados esta madrugada.

“A situação não teve evolução. O navio mexeu um pouco com os trabalhos efetuados pelos dois rebocadores, mas continua encalhado”, adiantou à Agência Lusa, o comandante Fernando Pereira da Fonseca.

De acordo com o porta-voz da Autoridade Marítima Nacional, estarão dois rebocadores a trabalhar durante o próximo período de preia-mar (maré-alta).

“Estavam dois rebocadores com o cabo passado, era algo que se queria manter porque colocar um cabo são quase duas horas de trabalho, mas um dos rebocadores teve que abandonar o local, por não se sentir confortável naquela posição”, afirmou a mesma fonte.

O comandante explicou que um dos problemas que tem dificultado os trabalhos para retirar o navio encalhado é a distância a que os reboques são obrigados a operar, ou seja, a cerca de 700 metros do navio.

“Pelas 04:00, vão passar de novo o cabo e vão tentar mexer o navio depois no período de preia-mar. A tripulação continua a bordo, está bem e a ser monitorizada”, acrescentou.

O navio está encalhado desde as 01h desta terça-feira, junto ao Bugio, na foz do rio Tejo, ao largo de Lisboa.