Internacional

Redouane Lakdim. O autor do ataque em França | Foto

Esta sexta-feira, Redouane Lakdim entrou num supermercado em Trèbes, no sul de França, onde fez vários reféns. No final, acabou por ser abatido pelas autoridades francesas. 

Hoje, Redouane Ladkim, de origem marroquina, sequestrou várias pessoas num supermercado em Trébes, uma cidade no sul de França, onde, além de se ter barricado com oito reféns, matou três pessoas e feriu outras três, sendo que uma delas se encontra em estado considerado grave. 

O suspeito do ataque tem 26 anos e era já estava a ser seguido pela Direção Geral da Segurança Interna por, alegadamente, participar ativamente em movimentos radicais islâmicos. Além disso, também tem cadastro por posse de drogas.

O jovem vivia com os pais e com as suas quatro irmãs num apartamento em Carcassone, uma cidade a cerca de dez quilómetros do local do atentado e, de acordo com um vizinho seu, em declarações ao jornal francês Le Parisien, este terá levado uma das irmãs à escola antes do ataque. Quem o conhece diz que este era um jovem “calmo", e que tinha sempre uma "palavra amável".

De acordo com o mesmo jornal, Radouane frequentava regularmente a mesquita e terá feito uma viagem recente à Síria, estando esta informação ainda por confirmar. 

Durante o ataque, onde permaneceu barricado no supermercado, pediu a libertação de Salah Abdeslam - o único terrorista que sobreviveu aos atentados de Paris em 2015 e que se encontra detido em França.

As autoridades francesas procuram agora entender quais as motivações que o levaram a planear o ataque. A polícia sabe ainda que Ladkim era muito ativo nos sites e nas redes sociais de movimentos radicais.

A polícia conseguiu abater o suspeito, mas não conseguiu intervir mais cedo, tendo este matado três pessoas a tiro.