Internacional

Organização para Proibição de Armas Químicas abre inquérito à Síria

Investigadores da organização devem chegar este domingo a Douma


A Organização para Proibição de Armas Químicas vai abrir um inquérito para investigar o suposto ataque químico.

Segundo referiu o vice-ministro sírio dos Negócios Estrangeiros, Ayman Soussane, à agência France Presse, "a missão de investigação chegou ontem [sábado] a Damasco e espera-se que vá hoje [domingo] para Douma para começar o seu trabalho”.

Ayman Soussane afirmou ainda que a equipa vai “fazer o seu trabalho profissional, objetiva e imparcial e longe de qualquer pressão” por parte das autoridades, considerando que os resultados vão mostrar que tudo não passa de falsas alegações de que o regime sírio é o autor dos ataques.

No sábado, a organização afirmou que irá manter o inquérito mesmo depois do ataque aéreo feito em conjunto pelos EUA, França e Reino Unidona madrugada de sábado.

Segundo Trump, o ataque foi uma resposta à “ação monstruosa” realizada pelo regime sírio.

O alegado ataque químico ocorreu há cerca de uma semana e provocou mais de 40 mortos e 500 feridos.