Internacional

Atacante de Liège matou homem na noite anterior ao tiroteio

Homem encontrado morto em casa era um ex-recluso que terá conhecido Benjamin Herman na prisão.

 

Benjamin Herman, o homem que na passada terça-feira abriu fogo na cidade belga de Liége causando a morte de duas polícias e um civil, é responsável pela morte de um ex-recluso que foi encontrado morto em casa, com um tiro na cabeça, no mesmo dia do ataque.

A confirmação do crime foi feita pelo ministro belga do Interior, Jan Jambon, em entrevista à emissora belga RTL.

O crime, que tirou a vida a Michael Wilmet, que terá conhecido Herman na prisão de Landin, ocorreu na noite de segunda-feira.

De acordo com o ministro belga do Interior, o atacante, que saiu da prisão na segunda-feira, terá baleado o ex-recluso horas depois da sua libertação.

No dia seguinte, terça-feira, esfaqueou duas mulheres, polícias, roubou-lhes a arma e disparou. Seguidamente, baleou um passageiro que seguia num veículo, entrou numa escola onde fez um refém e aí acabou por ser baleado pelas autoridades.

Benjamin Herman não estava referenciado por terrorismo, ainda assim as autoridades consideram que este se possa ter radicalizado na prisão.

Koen Geens, ministro belga da Justiça, afirmou em entrevista ao jornal belga La Libre que se sente “responsável”, uma vez que tem “responsabilidade pelas prisões", acrescentando ainda que esta situação "merece um exame de consciência" da sua parte.

O autor dos crimes, Benjamin Herman, já tinha cumprido pena por vários assaltos e por tráfico de droga.