Internacional

Mini-cimeira sobre migrações “é inaceitável”

Hungria, Eslováquia, Polónia e República Checa recusam participar no encontro de trabalho convocado por Juncker para domingo
 

A cimeira informal marcada para domingo pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, para abordar a questão das migrações, terá algumas cadeiras vazias. Os países do grupo de Visegrado – Hungria, Eslováquia, Polónia e República Checa –, anunciaram hoje a sua ausência do encontro.

“A míni-cimeira de domingo é inaceitável, não vamos participar. Querem requentar uma antiga proposta que já recusámos”, afirmou o primeiro-ministro polaco, Mateusz Morawiecki, após uma reunião com os homólogos húngaro, eslovaco e checo. “Não participaremos porque isso é contrário aos costumes da União Europeia”, acrescentou Mateusz Morawiecki.

“Os países membros do grupo de Visegrado consideram que o diálogo sobre migrações é da competência do conselho e não da comissão”, afirmou, por seu lado, o primeiro-ministro húngaro, Viktor Órban.

Os dirigentes dos quatro países reuniram-se hoje, em Budapeste, com o chanceler da Áustria, Sebastien Kurz, e, segundo Órban, acordaram reforçar a defesa das fronteiras externas da União Europeia.