LifeStyle

E se a atração sexual estivesse diretamente ligada com o nosso sistema imunológico?

Estudo publicado pela revista científica Nature concluiu que a atração entre opostos está relacionada com os anticorpos

E se toda a atração sexual entre sexos opostos dependesse do nosso sistema imunológico?

Quem o diz é um estudo publicado pela revista científica Nature e divulgado pela BBC. Tudo está relacionado com o antígeno leucocitário humano, designado pela sigla HLA (em inglês). Assim, o estudo chegou à conclusão de que a nossa atração sexual recai sobre alguém que tenha um HLA diferente do nosso.

Está confuso? Nós explicamos.

O HLA é o sistema que permite ao corpo humano identificar os virús, bactérias e células perigosas, isto é, é a partir do HLA que construímos o nosso sistema de defesa.

No estudo, levado a cabo pelos investigadores da Universidade de Dresden, na Alemanha, foi analisado o comportamento sexual de 254 casais e assim percebeu-se que o HLA se relaciona com a sexualidade e com “o desejo de procriar”.

De acordo com os investigadores, quanto maior a diferença entre os HLA de um homem e de uma mulher, maior o desejo e a satisfação sexual obtida.

Pode perceber-se ainda que este reconhecimento acontece de forma inconsciente, através dos neurónios olfativos.

Assim, pode concluir-se que, apesar de estranho, a atração entre opostos está relacionada aos seus anticorpos.