Opiniao

Amar(o) Mundial. Somos Campeões da Europa

Venham daí as próximas competições, os grandes jogos e as grandes emoções, isto é só um jogo de futebol, dói muito dói sim senhor, mas amanhã é outro dia e o sol brilhará outra vez! Nunca esquecer, SOMOS CAMPEÕES DA EUROPA!!!

Os sonhos começam e acabam é assim a vida, no futebol como na vida todos sonhamos, mas nem sempre é possível concretizar os sonhos.

Três milhões de Uruguaios sonharam que era possível, 10 milhões de Portugueses sonharam que era uma inevitabilidade, faz parte, o sonho e a esperança é o que nos move. No inicio da tarde, falou-se muito no encontro Messi vs Ronaldo nos Quartos de Final, quis o destino que França e Uruguai trocassem as voltas a meio mundo!!! E os dois melhores jogadores saíram do Mundial no mesmo dia...

Em relação ao jogo propriamente dito, Portugal quis assumir, entrou com 4 médios que têm essa capacidade para assumir o jogo e encontrar espaços na muralha adversária sempre com bola, mas paradoxalmente ou não! Cometemos os mesmos erros de alguns jogos... os 4 médios jogaram quase sempre em espaços curtos, muitos movimentos paralelos, pouca mobilidade, muito abertos (João Mário e Bernardo) e real incapacidade para jogar dentro da estrutura e corredor central do adversário, o desequilíbrio que se propunha e a velocidade de execução raramente aconteceu, juntando a isso dois corpos estranhos na relação entre si (Cristiano e Guedes)

O Uruguai são dois jogadores, o resto é conversa dirão alguns!!! Não é necessariamente assim, mas Oscar Tabarez conseguiu dentro de um modelo de jogo que visa o equilíbrio e a organização, proporcionar a Suarez e Cavani a liberdade suprema, os dois podem jogar como quiserem onde quiserem, o resto é ordem total. Venceram, três remates e dois golos, frieza máxima.

Portugal provou na segunda parte, sobretudo porque tinha de assumir, que podia ter variado mais vezes a sua ideia táctica, “largando” o 4x4x2 fixo e criando dúvidas no adversário, João Mário jogou de frente para o jogo, Bernardo em mobilidade a partir do corredor central (liberdade) Guedes (liberdade) Quaresma a assumir largura e Portugal com comportamentos ofensivos muito mais interessantes.

Não chegou, foi insuficiente, ainda mais porque provámos que podíamos ter vencido e continuo achar que somos superiores... Mas, mas, para a história fica o que fica, a derrota do nosso Portugal.

Portugal tem a caminho excelentes gerações, excelentes jogadores, “mão de obra” para dar e vender, estou certo que vamos continuar a brilhar, sob o ponto de vista individual então Meu Deus.

Venham daí as próximas competições, os grandes jogos e as grandes emoções, isto é só um jogo de futebol, dói muito dói sim senhor, mas amanhã é outro dia e o sol brilhará outra vez! Nunca esquecer, SOMOS CAMPEÕES DA EUROPA!!!

FORÇA PORTUGAL, OBRIGADO.