Internacional

Presidente das Filipinas ameaça matar polícias corruptos

Duterte convocou uma centena de agentes acusados de corrupção e abuso de poder para os avisar, ou param ou morrem

O presidente das Filipinas ameaçou de morte uma centena de polícias acusados de corrupção e abuso de poder – “se continuam assim, vou mesmo matá-los”.

Rodrigo Duterte convocou os agentes ao palácio presidencial de Malacanang na terça-feira à noite e disse-lhes na cara: “São uns inúteis para mim. São uma ameaça para a sociedade”.

Entre a centena de polícias presentes, estavam três que estão atualmente a cumprir pena de prisão e foram libertados provisoriamente apenas para ouvir o discurso do presidente.

Roubo, extorsão, detenções extrajudiciais, rapto, abuso de poder e abandono do dever sem autorização são os crimes de que os polícias são acusados.

As imagens do discurso foram profusamente retransmitidas ontem nas televisões filipinas.