Cultura

Novo filme de Kevin Spacey só faz 126 dólares no dia de estreia

O ator norte-americano está envolvido no escândalo de assédio sexual que atinge Hollywood

O primeiro filme lançado depois das acusações de assédio sexual que recaem sobre Kevin Spacey foi um fracasso. Na noite de estreia o Billionaire Boys Club não conseguiu fazer mais do que 126 dólares, o equivalente a cerca de 110 euros.

A primeira acusação de assédio sexual, na sequência do movimento Me Too, surgiu em outubro de 2017 quando o ator Anthony Rapp acusou Spacey de o ter tentado seduzir quando este era menor de idade (tinha apenas 14 anos). A denúncia levou o protagonista da série House of Cards a emitir um pedido de desculpa e a admitir ser homossexual – o que acabou por ser também criticado. Desde então têm surgido várias alegadas vítimas a acusar Spacey de as ter assediado em festas em casa e em bares.

Para além das acusações de assédio sexual – que são apontadas como a principal razão para o fracasso do filme – há outros fatores que podem ter contribuído: Se por um lado apenas dez salas de cinema estavam a exibir a estreia do filme – sendo que nenhuma delas era em Los Angeles, onde fica Hollywood – é um ponto negativo, por outro o facto de estar há cerca de um mês numa plataforma de filmes on-demand também não terá ajudado, explica o The Guardian.

Este é o primeiro filme em que Kevin Spacey entra desde que o ator norte-americano se viu envolvido no movimento Me Too. Assim que as acusações foram tornadas públicas, Spacey foi retirado do filme Todo o Dinheiro do Mundo, apenas a um mês e meio da estreia, tendo sido também despedido da série produzida pelo Netflix que protagonizava, House of Cards.

O filme Billionaire Boys Club é um drama baseado numa história real onde é contada a história de uma investigação de uma série de assassínios de pessoas relevantes que teve lugar num clube social com o mesmo nome, em 1980, na Califórnia. Ansel Elgort e Taron Egerton são os atores principais desta longa-metragem.